Artistas catarinenses abordados em livros da coleção Vida e Arte, da Tempo Editorial

26/11/2010

Este slideshow necessita de JavaScript.

O lançamento dos primeiros quatro volumes da coleção Vida e Arte, editados pela Tempo Editorial, acontecerá na galeria de arte Helena Fretta, no dia 1o de dezembro, às 19h. Os artistas abordados são Eli Heil (por Regis Malmann), Hassis (por Néri Pedroso), Meyer Filho (por Daisi Vogel) e Paulo Gaiad (por Fifo Lima).

Estão previstos outros lançamentos para o ano que vem.

A iniciativa merece atenção.

Saiba mais sobre os livros:

View this document on Scribd

O endereço da galeria é:

Rua Presidente Coutinho,516, Centro
Florianópolis, SC, Cep 88015-230
Fone / Fax : (48) 223-0913
Fone: (48) 222-0668

Para quem não conhece, o mapa pode ser útil:

Anúncios

Joana Knobbe em foto de barriga

21/11/2010


_MG_2476, upload feito originalmente por Felipe Obrer.

O show aconteceu no dia 9 de novembro de 2010, no Full Jazz Bar, em Curitiba. Fiz as fotografias e registrei em vídeo. Aos poucos, vou publicando os registros. Este é um caminho para chegar às fotos.

Foto de barriga é um termo que uso para definir imagens feitas com exposição longa, com a câmera apoiada no peito ou no plexo, girando em estágios sobre o próprio eixo.

Dá nisso. O som é dinâmico, convém que representações visuais dele acompanhem o movimento.


Exposição fotográfica na Barca dos Livros: Como Rasurar La Habana

18/11/2010

Luiz de Nadal, brasileiro, autor do blog isto não é um cachimbo, dedicado a explorar relações entre jornalismo e ficção literária, expõe as fotografias que fez numa viagem recente a Cuba. Além das imagens, há textos em prosa poética de um escritor cubano, chamado António Más Morales, suscitados pelas fotografias. O lugar é a Barca dos Livros, na Lagoa da Conceição.

A exposição tem abertura nesta sexta-feira, 19 de novembro de 2010, às 20h. A entrada é gratuita e a exposição permanece no espaço do Café Sombreado (no andar térreo da Barca) até 11 de dezembro.

Leia, no site da revista Naipe, local e bem antenada, um pouco mais sobre a exposição.

para ampliar, clique sobre a imagem


Seminário África: Diálogos entre Literatura, História e Artes

18/11/2010
—-
===
===
Seminário de Formação África: diálogos entre história, literatura e arte.

É um continente que já esteve atrelado ao nosso quando as placas tectônicas ainda não haviam produzido espaço para o oceano entre África e América. Voltou, humanamente, a estar, e está para sempre, é aqui também, assim como o Haiti.

Vale saber mais, e descobrir que as generalizações que ouvimos sempre, como se houvesse um só negro, uma só África, dão conta apenas de criar um estereótipo (diz o José Ângelo Gaiarsa que estereótipo equivale a hábito perceptivo). Talvez participar do seminário sirva para mudar a percepção, perceber a diversidade e abrir algum horizonte em que negro seja nome para etnias várias, multiculturais.

A propósito, vale ouvir Danç-Êh-Sá, antepenúltimo disco do Tom Zé, em que 80% dos ritmos e instrumentos são de origem africana, e cada faixa faz referência a uma revolta de nação africana. O nome do álbum é contração de Dança dos Herdeiros do Sacrifício.

===
===
—-
Para ver a programação, visite o site MuralÁfrica
Para inscrever-se, preencha o formulário acessível neste link.
Para saber o local em que acontecerá, clique aqui e veja mapa.

Estão abertas as inscrições para o Seminário África: diálogos entre Literatura, História e Artes. O evento ocorrerá no dia 19 de Novembro de 2010, no Centro de Cultura e Eventos da Universidade Federal de Santa Catarina, e as inscrições podem ser realizadas, gratuitamente, através do site:

http://www.muralafrica.ufsc.br/

As atividades acadêmicas e artísticas previstas na programação tratam das representações e influências das culturas africanas no Brasil. Além de temas relativos às culturas da diáspora negra e ao diálogo intercultural entre Brasil e África, o evento é uma oportunidade para um balanço crítico da situação atual desse diálogo. Para tanto, o evento contará com a participação de vários especialistas, dentre professores e pesquisadores da área, a fim de que se realize o debate sobre a literatura e história africana e afro-brasileira.

Mais informações sobre a programação e os certificados no site: http://www.muralafrica.ufsc.br/


Três alternativas culturais de quinta (feira) na Ilha

17/11/2010

Como é praxe, o Obrér Cultural se dedica a dirimir a sensação difusa de que nada acontece em Floripa.

Quem ainda não tiver programa para quinta-feira 18 de novembro, pode se alegrar desde já. Pesquisando, é possível encontrar outras opções. Tudo grátis ou bem barato. É só sair de casa e caminhar por aí.

1: O Som do Vazio – Duo A Corda em Si – Mateus Costa e Fernanda Rosa (contrabaixo acústico e voz)

às 12h30, no Projeto 12:30 acústico, no Teatro da UFSC (ao lado da igrejinha)

para ampliar, clique sobre a imagem

2: Ensaio aberto do grupo Cravo-da-Terra – música autoral brasileira – Ive Luna, Tales Custódio, Pedro Cury, Mateus Costa e Rodrigo Paiva (voz, flauta, violino, violão de 7 cordas, contrabaixo acústico, percussão)

às 19h30, na Fundação Cultural Badesc, no Centro

para ampliar, clique sobre a imagem

3: Exibição, no Cineclube Rogério Sganzerla, do filme Phenomena, de 1985, dirigido por Dario Argento.

às 18h30, no auditório Henrique Fontes, no bloco B do CCE da UFSC, com debate após a exibição

clique sobre a imagem para acessar o site do cineclube

Abaixo, leia mais informações sobre os eventos culturais.

Continue lendo »


Tom Zé, finalmente de novo, na Ilha! – a céu aberto e grátis!

06/11/2010

No dia 13 de novembro, às 21h30, a céu aberto, na Praça da Cidadania da UFSC, dentro do FITO (Festival Internacional de Teatro de Objetos, cuja programação completa pode ser vista aqui), Tom Zé [que, acabo de descobrir, está com site renovadíssimo] apresenta o show Música/Contramúsica. A entrada é gratuita. A concorrência, provavelmente, será grande. Para garantir um ângulo bom, convém chegar com alguma antecedência e ambientar-se com calma.

Por coincidência, há uns dois meses peguei emprestado na Bilica (Biblioteca Livre do Campeche) o livro Tropicalista Lenta Luta, em cuja noite de autógrafos estive presente aqui em Floripa, alguns vários anos atrás [e sugeri à Neusa, mulher e produtora, que fizessem em algum momento um show ao ar livre na UFSC, coisa que acontece agora e para a qual não fiz nenhum movimento prático… a vida é sonho]

A leitura [de Tropicalista Lenta Luta] é muito recomendável a qualquer um que faça ou goste de música. Ali o Tom Zé narra, entre várias outras coisas, como se deu o surgimento da Escola de Música da Bahia, na UFBA, genialmente conduzida por Koellreutter, propiciada pela viagem quixotesca de um reitor, nas palavras do Tom Zé, luciferino.

Ainda não li nada sobre esse espetáculo novo, chamado Música/Contramúsica. Sei que o último disco dele é O Pirulito da Ciência, precedido de Estudando a Bossa e, antes, Danç-êh-Sá. Aliás, a menos que se esteja 24h antenado no que acontece, é bem provável que se perca alguma das novas criações desse artista tão prolífico quanto pouco ouvido, ainda. É claro que existe muita gente que aprecia e venera o som dele, mas, convenhamos, mesmo depois do documentário Fabricando Tom Zé, não chegou a ser conhecido e tocado nas rádios como outros artistas contemporâneos.

A quem já viu, sei que não é necessário propagandear nada. A quem nunca viu Tom Zé ao vivo, digo: abrace um lugar do qual dê pra sentir a potência criativa e performática do baiano cosmopolita!



Oficina prática em COMUNICAÇÃO COLABORATIVA e JORNALISMO CIDADÃO

13/10/2010

Para ampliar, clique na imagem

A oficina pode ser realizada individualmente ou em grupo, a qualquer momento e em qualquer parte da cidade de Florianópolis, conforme a demanda.

Esta é uma idéia (ainda acentuada enquanto a lei ortográfica permite, até 2012) que estava na cabeça há tempo.

A realização chegou agora.

Quando se trata de comunicação na internet, há dois extremos: blogs simples criados sem muitos recursos nem identidade própria ou sites ultra-high-tech, em flash ou afins, que custam os olhos da cara e mantêm os proprietários alienados de senhas, tendo que recorrer a um webmaster que os trata quase como reféns. Com esta proposta a intenção é viabilizar um meio termo cuja prioridade seja a comunicação eficaz, baseado no conceito de autonomia plena.

As datas estão em aberto, e serão definidas conforme a demanda. Há horários disponíveis tanto durante a semana letiva (à noite, entre 20h e 21h30) ou nos finais de semana. O espaço locado para ministrar a oficina tem 7 computadores disponíveis, com acesso à internet em banda larga. Para participar, não é necessário ter nem levar laptop próprio.

Em suma: entre sem site ou com um blog comum e termine a oficina com um site pronto, com o conhecimento necessário sobre como administrá-lo.

A quem acreditar na proposta, peço ajuda na divulgação (salvem o cartaz e republiquem no meio que quiserem).


%d blogueiros gostam disto: