Tom Zé, finalmente de novo, na Ilha! – a céu aberto e grátis!

06/11/2010

No dia 13 de novembro, às 21h30, a céu aberto, na Praça da Cidadania da UFSC, dentro do FITO (Festival Internacional de Teatro de Objetos, cuja programação completa pode ser vista aqui), Tom Zé [que, acabo de descobrir, está com site renovadíssimo] apresenta o show Música/Contramúsica. A entrada é gratuita. A concorrência, provavelmente, será grande. Para garantir um ângulo bom, convém chegar com alguma antecedência e ambientar-se com calma.

Por coincidência, há uns dois meses peguei emprestado na Bilica (Biblioteca Livre do Campeche) o livro Tropicalista Lenta Luta, em cuja noite de autógrafos estive presente aqui em Floripa, alguns vários anos atrás [e sugeri à Neusa, mulher e produtora, que fizessem em algum momento um show ao ar livre na UFSC, coisa que acontece agora e para a qual não fiz nenhum movimento prático… a vida é sonho]

A leitura [de Tropicalista Lenta Luta] é muito recomendável a qualquer um que faça ou goste de música. Ali o Tom Zé narra, entre várias outras coisas, como se deu o surgimento da Escola de Música da Bahia, na UFBA, genialmente conduzida por Koellreutter, propiciada pela viagem quixotesca de um reitor, nas palavras do Tom Zé, luciferino.

Ainda não li nada sobre esse espetáculo novo, chamado Música/Contramúsica. Sei que o último disco dele é O Pirulito da Ciência, precedido de Estudando a Bossa e, antes, Danç-êh-Sá. Aliás, a menos que se esteja 24h antenado no que acontece, é bem provável que se perca alguma das novas criações desse artista tão prolífico quanto pouco ouvido, ainda. É claro que existe muita gente que aprecia e venera o som dele, mas, convenhamos, mesmo depois do documentário Fabricando Tom Zé, não chegou a ser conhecido e tocado nas rádios como outros artistas contemporâneos.

A quem já viu, sei que não é necessário propagandear nada. A quem nunca viu Tom Zé ao vivo, digo: abrace um lugar do qual dê pra sentir a potência criativa e performática do baiano cosmopolita!



Oficina prática em COMUNICAÇÃO COLABORATIVA e JORNALISMO CIDADÃO

13/10/2010

Para ampliar, clique na imagem

A oficina pode ser realizada individualmente ou em grupo, a qualquer momento e em qualquer parte da cidade de Florianópolis, conforme a demanda.

Esta é uma idéia (ainda acentuada enquanto a lei ortográfica permite, até 2012) que estava na cabeça há tempo.

A realização chegou agora.

Quando se trata de comunicação na internet, há dois extremos: blogs simples criados sem muitos recursos nem identidade própria ou sites ultra-high-tech, em flash ou afins, que custam os olhos da cara e mantêm os proprietários alienados de senhas, tendo que recorrer a um webmaster que os trata quase como reféns. Com esta proposta a intenção é viabilizar um meio termo cuja prioridade seja a comunicação eficaz, baseado no conceito de autonomia plena.

As datas estão em aberto, e serão definidas conforme a demanda. Há horários disponíveis tanto durante a semana letiva (à noite, entre 20h e 21h30) ou nos finais de semana. O espaço locado para ministrar a oficina tem 7 computadores disponíveis, com acesso à internet em banda larga. Para participar, não é necessário ter nem levar laptop próprio.

Em suma: entre sem site ou com um blog comum e termine a oficina com um site pronto, com o conhecimento necessário sobre como administrá-lo.

A quem acreditar na proposta, peço ajuda na divulgação (salvem o cartaz e republiquem no meio que quiserem).


Um marco digno de nota

29/08/2009

Este mês de agosto de 2009, o Obrér Cultural teve mais de 5 mil acessos. No total, já passam de 17 mil.

Considerando que é um projeto quixotesco e sem finalidade comercial, comemoremos!


Visite a galeria do Obrér Cultural no Flickr

21/08/2009

Obrér Cultural no Flickr

Todas as imagens foram publicadas sob licença Creative Commons, cujos termos autorizam cópia, execução, exibição e criação de obras derivadas, exigindo apenas que se cite a autoria e não se faça uso comercial das imagens.

Convido à visita porque há cobertura fotojornalística (e, por que não, foto-artística) de algumas situações interessantes acontecidas em Florianópolis:

Oficina com Hermeto Pascoal

Show do acordeonista Alessandro Krammer com Alegre Corrêa e Guinha Ramires

Show do grupo Cravo-da-Terra

Apresentação da Velha Guarda da Copa Lord

Oficina de Ritmos e Instrumentos Mediterrâneos com Ermanno Panta

Abertura da exposição coletiva NÃO FOSSE ISSO ERA QUASE

Casa da Música – vivência cultural não institucionalizada

Fotografias das obras da exposição LUME, de Clara Fernandes

Semana da Cultura POP Japonesa

Vale sempre o lembrete: para ver as fotos em sequência, é só clicar em slideshow


Para conhecer Foucault – curso de imersão gratuito com Pedro de Souza

02/08/2009

Michel Foucault - Stencil (foto: biphop / Veró)

Quase todos já ouvimos falar no nome dele. A microfísica do poder é vagamente citada em conversas fortuitas. A história da loucura também provoca associação ao nome de Foucault. Mesmo assim, poucos (entre os quais não me incluo) devem ter entendido bem o que pensava e que dúvidas propunha esse francês tão falado. Ao ver o cartaz de anúncio de um curso de imersão, me surpreendi positivamente. Ainda mais quando li GRATUITO ao final de tudo.

O quê: Curso de Imersão: Michel Foucault, com Pedro de Souza (UFSC)

Quando: 09, 16, 23 e 30 de setembro, carga horária de 12h/a distribuídas em quatro manhãs, das 9 às 12 horas (certificados serão emitidos apenas para os inscritos que obtiverem 75% de freqüência no curso).

Quanto: Gratuito.

Onde: Sala Multiuso do MVM (Museu Victor Meirelles). Museu Victor Meirelles
Endereço: Rua Victor Meirelles, 59 Centro – CEP: 88010-440 – Florianópolis – SC
Fone/Fax: (048) 3222-0692 / Email: museu.victor.meirelles@iphan.gov.br

Pré-inscrições até 31 de agosto

Continue lendo »


%d blogueiros gostam disto: