Tom Zé, finalmente de novo, na Ilha! – a céu aberto e grátis!

No dia 13 de novembro, às 21h30, a céu aberto, na Praça da Cidadania da UFSC, dentro do FITO (Festival Internacional de Teatro de Objetos, cuja programação completa pode ser vista aqui), Tom Zé [que, acabo de descobrir, está com site renovadíssimo] apresenta o show Música/Contramúsica. A entrada é gratuita. A concorrência, provavelmente, será grande. Para garantir um ângulo bom, convém chegar com alguma antecedência e ambientar-se com calma.

Por coincidência, há uns dois meses peguei emprestado na Bilica (Biblioteca Livre do Campeche) o livro Tropicalista Lenta Luta, em cuja noite de autógrafos estive presente aqui em Floripa, alguns vários anos atrás [e sugeri à Neusa, mulher e produtora, que fizessem em algum momento um show ao ar livre na UFSC, coisa que acontece agora e para a qual não fiz nenhum movimento prático… a vida é sonho]

A leitura [de Tropicalista Lenta Luta] é muito recomendável a qualquer um que faça ou goste de música. Ali o Tom Zé narra, entre várias outras coisas, como se deu o surgimento da Escola de Música da Bahia, na UFBA, genialmente conduzida por Koellreutter, propiciada pela viagem quixotesca de um reitor, nas palavras do Tom Zé, luciferino.

Ainda não li nada sobre esse espetáculo novo, chamado Música/Contramúsica. Sei que o último disco dele é O Pirulito da Ciência, precedido de Estudando a Bossa e, antes, Danç-êh-Sá. Aliás, a menos que se esteja 24h antenado no que acontece, é bem provável que se perca alguma das novas criações desse artista tão prolífico quanto pouco ouvido, ainda. É claro que existe muita gente que aprecia e venera o som dele, mas, convenhamos, mesmo depois do documentário Fabricando Tom Zé, não chegou a ser conhecido e tocado nas rádios como outros artistas contemporâneos.

A quem já viu, sei que não é necessário propagandear nada. A quem nunca viu Tom Zé ao vivo, digo: abrace um lugar do qual dê pra sentir a potência criativa e performática do baiano cosmopolita!


Anúncios

2 Responses to Tom Zé, finalmente de novo, na Ilha! – a céu aberto e grátis!

  1. Kohl disse:

    Esse cara é demais.

  2. Felipe Obrer disse:

    Divulguei o show como ´a céu aberto`, e na verdade ele aconteceu sob uma tenda branca. Provavelmente houve preocupação com a instabilidade climática da Ilha, por parte dos organizadores. A altura do palco dificultava a visibilidade para boa parte do público, e as imagens no telão foram projetadas com certo atraso em relação ao que estava acontecendo no palco. De todo modo, Tom Zé tem performance que vale assistir mesmo sem ver, a sensação basta. O som estava ótimo.

    Foi curioso perceber como ele pediu para não o deixarem sem vir a Floripa tanto tempo. Quem se habilita a produzir outra vinda? Ajudo com gosto. =)

    Mais um detalhe bastante engraçado: quando o público entoou o coro usual de ´mais um, mais um`, Tom Zé, já fora do palco, se acoplou ao uníssono e lascou também, suscitando risos: ´mais um, mais um!`.

    Quem quis dançou bastante, e quem sabia cantou junto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: