Floripa Jam no Catarse

25/01/2012

Embarquei (eu, Felipe Obrer, autor deste blog) numa empreitada gregária: o financiamento colaborativo do projeto Floripa Jam no Catarse. Fiz uma revisão criativa do texto que estava lá, o Marinho Freire Costa, que é o proponente, topou a idéia, e agora o que está no ar é renovado e tem um quê a mais de poesia. Quem tiver curiosidade, pode conferir neste link. E, se brotar alguma lágrima e motivar colaborações, missão cumprida. A partir de R$ 10 já vale! Há brindes em contrapartida e os apoios têm faixas que vão dos 10 aos 5.000 reais. O apoio pode vir tanto de pessoas físicas, diretamente interessadas em fazer acontecer o projeto, quanto de empresas, para as quais as contrapartidas em forma de visibilidade de marca e mídia espontânea podem ser muito compensadoras.

Floripa Jam é uma proposta de realização de jam sessions em espaços públicos da cidade de Florianópolis, com entrada livre e gratuita para o público em geral. A curadoria é do músico e compositor Leandro fortes, e o proponente do projeto, como dito acima, é Marinho Freire Costa. O mérito de iniciar o processo cabe integralmente a eles. Eu entrei com o barco já navegando, e somo minhas remadas ao coletivo.

Para quem não sabe o que é o Catarse, aí vai uma explicação simples: é uma plataforma de financiamento colaborativo, também chamado em inglês de crowdfunding, que permite a captação direta de recursos para a realização de projetos culturais criativos. É muito simples apoiar um projeto, basta acessar o link e seguir alguns passos fáceis, coisa de 5 minutos, se tanto. Pode ser via boleto bancário, operação bancária online ou cartão de crédito. Tudo seguro e confiável, como demonstram os vários projetos que já tiveram êxito.

Para quem ainda tiver dúvidas, é possível acessar este outro link, com um passo-a-passo sobre como contribuir. Vale lembrar que tão importante quanto a contribuição monetária é a disseminação da campanha, então dedos à obra e a palavra é compartilhar.

Anúncios

Em dezembro, clássicos catarinenses no Cineclube Ieda Beck

27/11/2010

clique sobre a imagem para ampliá-la

 

Recebi a divulgação do Alan Langdon, que é responsável pelas projeções que acontecem às 4as feiras no Instituto Arco Íris.

 

Cineclube Ieda Beck

Sessões dias 01 e 15/12 – QUARTA FEIRA 20h (novo horário)

Instituto Arco-Íris, Travessa Ratclif nº 56 – Centro, Florianópolis, SC

ENTRADA FRANCA

 

Clássicos Catarinenses

Chegando ao final de mais um ano, nada mais apropriado que voltar às origens: no Cineclube Ieda Beck, dezembro será voltado para o clássico. Os clássicos que construíram o dito cinema catarina, criando as bases para as novas gerações. Este mês vamos fazer duas sessões recapitulando os primórdios da sétima arte catarinense, então venha conhecer nosso passado, nossas origens numa outra época, uma outra Florianópolis.

 

Parte I – QUARTA, 1 de Dezembro 2010, 20h

 

” O Preço da Ilusão”, direção de Nilton Nascimento

(Ficção/ 7’/35mm)

Sinopse: Maria da Graça, funcionária pública entediada com o ofício, despreza a opinião de sua mãe, desiste do noivado com o namorado Paulo e aceita o convite de Souza, organizador do concurso “Rainha do verão”, para se candidatar. Ela sonha com o sucesso.Patrocinada pelo inescrupuloso Dr. Castro, vence o concurso e é por este seduzida. Maria resolve deixar a cidade, mas o Dr. Castro tenta impedi-la.

Observação: serão exibidos apenas os 07 minutos finais do longa-metragem

” A Via Crucis”, direção GUCA: Grupo Universitário de Cinema Amador

“Novelo”, dir. de Pedro P. Souza e Gilberto Gerlach / GUCA: Grupo Universitário de Cinema Amador

(1968/ Ficção/16’/16mm)

Sinopse: Os dezesseis minutos do filme tratam de um jovem que se complica nas suas relações com a cultura e a civilização e vive uma profunda crise existencial.

 

“Desterro”, direção de Eduardo Paredes

(1992/Ficção/18’/35mm)

Sinopse: Brasil 1894.Sufocada a revolução federalista no sul do pais, o presidente Floriano Peixoto desencadeia violenta repressão contra os vencidos. Na antiga Desterro, capital do estado, a  população vive aterrorizada ante os fuzilamentos sumários na fortaleza de Anhatomirim e a insegurança das delações. Com Gracindo Junior, Luiz melo, Luciana Makowiecky e Waldir Brazil

“Bruxas”, direção de Mauro Faccioni

(1987/Ficção documental/30’/ 16mm)
Sinopse: Baseado nos estudos de Franklin Cascaes sobre as atividades bruxólicas na Ilha de Santa Catarina, onde o rótulo de “bruxa”, vindo de além mar, se ajustou às benzedeiras, curandeiras visionárias em geral, ou seja, pessoas comuns que vivem até hoje ao nosso lado.

 

 

Parte II – QUARTA, 15 de Dezembro 2010, 20h

Farra do Boi”, direção de José Henrique Nunes Pires e Norberto Depizzolatti

(1991/Documentário/25’/16mm)

Sinopse: Filme composto de quatro partes: Origens, Preparativos, Tribunal e Farra, que traçam um breve histórico da manifestação cultural,um contraponto de diversas opiniões contra e a favor da brincadeira e a forma como ela ocorreu em Ganchos (SC) durante a Semana Santa de 1990.

 

“Bruxa Viva”, direção de Lena Bastos

(1998/Ficção/14’/ 35mm)

Sinopse: Uma ficção que tem como fundo a realidade da ilha de SC, contrapondo o universo e a imaginação de um Brasil rural que submerge diante do processo de urbanização.

 

“Naturezas Mortas”, direção de Penna Filho

(1995/ Documentário Ficcional/ 15’/ 35mm)

Sinopse:  A trajetória de um trabalhador do subsolo na região carbonífera de Santa Catarina. Além da degradação física, o envelhecimento precoce, o desenvolvimento da pneumoconiose, – uma doença incurável adquirida através da exposição ao pó do carvão – mostra a degradação ambiental provocada pela mineração a céu aberto.

 

“O Vôo Solitário”, direção Chico Faganello

(1991/Documentário Dramatizado/36’/16mm)

Sinopse: Documentário dramatizado dobre a vida e a obra do entomólogo e naturalista alemão Fritz Plaumann, radicado em Seara (SC) desde a década de 20 e dono de uma das mais expressivas coleções de insetos do planeta. Com Jorge Germerdoff

 

 

 

 

O QUE: sessao do Cineclube Ieda Beck “DIVERSIFICANDO A REALIDADE”

QUANDO: quarta, 15 de SETEMBRO, as 19h

ONDE: Instituto Arco-Iris. Travessa Ratclif, 56 (esquina com Joao Pinto)

QUANTO: Entrada Franca e livre

UMA REALIZAÇÃO Cinemateca Catarinense, Pref. Municipal de Florianópolis, Funcine, Travessa Cultural, Fundação Franklin Cascaes.

CONTATOS Cinemateca Catarinense (48) 3224.7239   Sofia Mafalda (48) 9125.5306   Alan Langdon (48) 9941.2714   cineiedabeck@gmail.com

 

Para quem não sabe onde fica o Instituto Arco Íris, o mapa pode ser útil:

 


Teatro, música e contação de histórias no SESC Prainha esta semana

27/11/2010

Programação Cultural

De 27 de novembro a 05 de dezembro

EMOÇÕES BARATAS

(ou eu te amo glória pires)

 

Sábado, dia 27/11

Horário: às 19:00h

Teatro

Classificação etária: adulto

Gratuito

 

O filho único da melhor cabeleireira do bairro foi criado para se tornar um artista famoso. Em seu mundo delirante ele é um cantor das multidões e namora a maior estrela da televisão brasileira. Mas uma misteriosa tragédia familiar coloca em dúvida o talento e a sanidade do rapaz. Sua única alternativa é fazer de seu depoimento o maior show da sua vida.

Emoções Baratas (ou Eu Te Amo Glória Pires) foi criado a partir do texto de Gregory Haertel como um solo tragicômico e musical, onde drama e humor negro se confundem num universo construído a partir de referências à cultura pop e à obscura estética kitsch da transição entre os anos 70 e os 80.

Ficha Técnica:

Texto de GREGORY HAERTEL / Atuação: DANIEL OLIVETTO /  Direção: RENATO TURNES / Assistência de Direção: VICENTE CONCÍLIO / Adaptação, Figurinos, Cenário e Desenho de luz: DANIEL OLIVETTO e RENATO TURNES / Preparação Musical e Edição de Som: EDUARDO SERAFIN / Trilha Sonora: RENATO TURNES / Voz em off: RENATO TURNES (professor de teclado) e LARISSA SCHMIDT (Repórter) / Cenotécnico: SANDRO CLEMES / Confecção de Figurinos: CHICO ALFAIATE e DANIEL KUMAGAI /

 

 

LUISA


 

 

Sábado, dia 27/11

Horário: às 20:00h

Teatro

Classificação etária: adulto

Gratuito

 

Luisa é um solo teatral que nasceu de uma parceria entre três artistas: as atrizes Sandra Knoll, Barbara Biscaro e o cenógrafo Roberto Gorgati. A iniciativa, que partiu do desejo da atriz Sandra Knoll de encenar o texto do dramaturgo argentino Daniel Veronese, foi consolidada de modo que o espetáculo pudesse dar voz e liberdade em cena a esta atriz que conta a história da personagem e que ao mesmo tempo desenvolve uma dramaturgia pessoal em torno do universo proposto pelo texto. É uma encenação que foi concebida para ser realizada tanto em teatros quanto em espaços ao ar livre e não teatrais, com o objetivo de dialogar com diferentes locais, como fachadas de casas, jardins ou  patios e tem um caráter intimista, com uma capacidade de público reduzida para proporcionar proximidade entre o espectador e a cena.

Ficha Técnica:

Texto: DANIEL VERONESE / Direção: BARBARA BISCARO / Atuação: SANDRA KNOLL / Cenário e Figurino : ROBERTO GORGATI / Traduçao do texto: ANDRÉ CARREIRA / Adaptação do texto: SANDRA KNOLL / Consultoria em língua estrangeira: ESTEBAN CAMPANELA

 

 

CONTOS NOTÍVAGOS


 

 

 

 

Sábado, dia 27/11

Horário: às 21:00h

Teatro

Classificação etária: adulto

Gratuito

Contos Notívagos é baseado em contos do contemporâneo escritor argentino Alejandro Dolina, que retrata personagens e lugares comuns de seu bairro, sempre com uma visão mítica, fatalista e ao mesmo tempo cínica do mundo.

Ficha Técnica:

Baseado nos contos de ALEJANDRO DOLINA / Manipulação, Direção e Dramaturgia: MARCELO F. DE SOUZA / Assistência de Direção: DANIEL OLIVETTO / Trilha Sonora: RENATA SWOBODA / Adereços: MARCOS ARAÚJO / Desenhos: CRISLAINE GRUBER e EVANDRO LINHARES

GLAUCO SÖLTER


Domingo, dia 28/11

Horário: às 20:00h

Apresentação Musical

Classificação etária: livre

R$ 0,50 (comerciários e estudantes), R$0,90 (empresários e conveniados) e R$ 1,00 (usuários)

 

O contrabaixista Glauco Sölter, cascavelense radicado em Curitiba, é um dos músicos mais versáteis em atividade no Paraná, e agora expande as suas atividades para outros países. O músico acaba de voltar de uma turnê pela França e Itália, e está lançando o CD “Glauco Sölter Promo”, uma coletânea de seus 4 trabalhos lançados. O álbum tem a participação de diversos músicos influentes, tais como Raul de Souza, Gabriel Grossi, Hermeto Pascoal, Proveta, entre outros.

No show de lançamento em Florianópolis, Sölter estará ao lado do guitarrista Leandro Fortes e do baterista Mauro Borghezan

MUSICÂMARA


Terça-feira, dia 30/11

Horário: às 20:00h

Apresentação Musical

Classificação etária: livre

R$ 0,50 (comerciários e estudantes), R$0,90 (empresários e conveniados) e R$ 1,00 (usuários)

O Grupo é formado por músicos que participam do Programa de Pós-Graduação em Música da UDESC e orientado pela pianista Bernardete Castelan Póvoas. O programa apresentado é resultado do trabalho em Repertório Camerístico (disciplina). O repertório é constituído por peças para duos de piano, piano e viola, flauta e guitarra elétrica e trios e foi selecionado a partir da especificidade instrumental de cada participante, com ênfase na música brasileira e dos séculos XIX e XX. A maior parte do repertório deste recital terá sua primeira audição em Florianópolis. Do programa fazem parte obras dos compositores Gabriel Fauré (1845–1924), Sergei Rachmaninov (1873-1943), Béla Bártok (1881-1945), Osvaldo Lacerda (1927), Edino Krieger (1928), Marlos Nobre (1939-), Claude Bolling (1930), Estércio Marques Cunha (1941), Witold Lutoslawski (1957), Radamés Gnatalli (1906-1988).

Músicos participantes: Allan Medeiros Falqueiro (Guitarra Elétrica), Débora Costa Pires (Flauta Transversa, Mauren Frey (Piano), Michel Antoniolli (Piano), Rubens Marques Farias (violino),  Maria Teresa Remor Silva (Piano) Bernardete Castelan Póvoas (Piano)

 

 

 

CORAL DA UDESC


Quarta-feira, dia 01/12

Horário: às 20:00h

Apresentação Musical

Classificação etária: livre

R$ 0,50 (comerciários e estudantes), R$0,90 (empresários e conveniados) e R$ 1,00 (usuários)

Esta apresentação marca o encerramento das atividades do coral em 2010. Música brasileira foi o repertório escolhido para a temporada deste ano, incluindo canções populares, folclóricas, sacras e eruditas. A realização musical do grupo envolve sonoridades e dinâmicas diversificadas, com música a capella, percussão corporal e outros efeitos. O grupo explora a música através de diferentes formações e do movimento dos integrantes pelo palco. O Coral da UDESC tem a preparação vocal da professora Alicia Cupani e preparação corporal de Bárbara Biscaro. O regente é Sergio Figueiredo.

contos de natal

 

 

Sexta-Feira, Sábado e Domingo, dias 03, 04 e 05/12

Horários:

Sexta-feira às 15:00h

Sábado e Domingo às 16:00h

Contação de Histórias

Classificação etária: livre

Gratuito

A partir de histórias do folclore brasileiro, a atriz Luiza Lorenz e o músico Carlinhos Lear realizam um espetáculo de contação de histórias para todas as idades.

Para todos os espetáculos retirar ingressos com antecedência na Central de atendimentos, ou uma hora antes do espetáculo em frente ao Teatro.

 

Fonte:

Setor de Cultura
SESC Florianópolis
(48) 3229-2208 / 3229-2209
Trav. Syriaco Atherino, 100, Centro – 88020-183


Pode haver quem não conheça o Teatro SESC Prainha. Eis o mapa:


5a Semana Mundial da Filosofia – atividades de 22 a 28 de novembro na associação cultural Nova Acrópole

20/11/2010

 

A divulgação me chegou vinda da Emiliana Vargas (emilianavargas@gmail.com), voluntária da Nova Acrópole. Publico por acreditar que o evento é relevante para as pessoas da cidade.

 

O Dia Mundial da Filosofia é comemorado em Florianópolis com Exposição sobre o período Renascentista

Declarado pela UNESCO em 2002 como sendo a 3ª quinta feira do mês de novembro, o Dia Mundial da Filosofia é comemorado em todo o mundo por diversas instituições ligadas à cultura e à educação. São realizadas palestras, seminários, exposições e eventos culturais variados.

Em Santa Catarina acontece a Exposição Civilizações e Filosofia entre os dias 16 a 18 em Joinville e  22 a 28 em Florianópolis.

Na capital o evento apresenta mais um tema na exposição: RENASCIMENTO: o encontro entre o Oriente e o Ocidente.

Durante toda a semana, estarão abertas à visitação Salas Temáticas sobre as Escolas de Filosofia (Tradição Clássica), a Idade Média (Crise dos Valores Humanos), o Renascimento (Renascença, Da Vinci e Michelangelo) e as Grandes Civilizações (Egito, Roma, Grécia, China, Índia e América Pré-colombiana). Serão expostas peças originais e réplicas do legado cultural dessas civilizações. A cada dia, a partir das 19h, será apresentado um tema ligado ao Renascimento ou ocorrerá uma apresentação musical.

 

A exposição fica aberta das 10h às 22h e conta com monitores para acompanhamento dos visitantes. Agendamento de visitas escolares devem ser feitas pelo e-mail : waleriapessoa@hotmail.com ou pelos telefones: 48.8804.7095 e 9998.3832

Local: Associação Cultural Nova Acrópole – Rua Hermann Blumenau, 215 – Centro – Tel. 48 3324-0849

A entrada é franca.

 


Seminário África: Diálogos entre Literatura, História e Artes

18/11/2010
—-
===
===
Seminário de Formação África: diálogos entre história, literatura e arte.

É um continente que já esteve atrelado ao nosso quando as placas tectônicas ainda não haviam produzido espaço para o oceano entre África e América. Voltou, humanamente, a estar, e está para sempre, é aqui também, assim como o Haiti.

Vale saber mais, e descobrir que as generalizações que ouvimos sempre, como se houvesse um só negro, uma só África, dão conta apenas de criar um estereótipo (diz o José Ângelo Gaiarsa que estereótipo equivale a hábito perceptivo). Talvez participar do seminário sirva para mudar a percepção, perceber a diversidade e abrir algum horizonte em que negro seja nome para etnias várias, multiculturais.

A propósito, vale ouvir Danç-Êh-Sá, antepenúltimo disco do Tom Zé, em que 80% dos ritmos e instrumentos são de origem africana, e cada faixa faz referência a uma revolta de nação africana. O nome do álbum é contração de Dança dos Herdeiros do Sacrifício.

===
===
—-
Para ver a programação, visite o site MuralÁfrica
Para inscrever-se, preencha o formulário acessível neste link.
Para saber o local em que acontecerá, clique aqui e veja mapa.

Estão abertas as inscrições para o Seminário África: diálogos entre Literatura, História e Artes. O evento ocorrerá no dia 19 de Novembro de 2010, no Centro de Cultura e Eventos da Universidade Federal de Santa Catarina, e as inscrições podem ser realizadas, gratuitamente, através do site:

http://www.muralafrica.ufsc.br/

As atividades acadêmicas e artísticas previstas na programação tratam das representações e influências das culturas africanas no Brasil. Além de temas relativos às culturas da diáspora negra e ao diálogo intercultural entre Brasil e África, o evento é uma oportunidade para um balanço crítico da situação atual desse diálogo. Para tanto, o evento contará com a participação de vários especialistas, dentre professores e pesquisadores da área, a fim de que se realize o debate sobre a literatura e história africana e afro-brasileira.

Mais informações sobre a programação e os certificados no site: http://www.muralafrica.ufsc.br/


O Mal Estar da (na) Arte Contemporânea – 18 e 19 de novembro na UFSC

17/11/2010

 

A divulgação me chegou por meio da Clelia Mello. Reproduzo aqui.

 

 

 

O Mal Estar da (na) Arte Contemporânea  >>>  dias 18 e 19 de novembro

Haverá oficinas, performances e mesas redondas.

 

o evento é aberto à comunidade

 

 

O Seminário foi organizado com a finalidade de levar adiante a discussão sobre as relações intempestivas geradas na fricção entre arte contemporânea e sociedade. Essa proposição é o resultado consequente dos recentes eventos envolvendo o aluno Betinho.

 

Aproveitando a institucionalidade das nossas funções profissionais, queremos pautar uma discussão que até então vem sendo atravessada por conservadorismos, preconceitos, discriminações etc…

 

Para a realização das mesas redondas, optamos pelo espaço da antiga Cantina do CCE (consideramos o espaço mais simbolicamente politizado do Centro e vamos ocupá-lo).

 

Entre os convidados externos à UFSC que participarão das mesas estão: Yiftah Peled, Roberto Freitas, Massimo Canevacci (professor convidado da UFSC), Prudente Mello (que também dará uma oficina), Alejandro Ahmed e Pedro Bennaton.

 

Inscrições na hora para aqueles que desejarem o certificado das atividades complementares

 

Info: (48) 3721- 9704  http://arteselibras.paginas.ufsc.br

A programação:

O Mal Estar da (na) Arte Contemporânea

Dia 18/11:

09h-12h: Oficina de Arte Contemporânea para os seguranças da UFSC – prof. Aglair Bernardo

local: sala 402 CFM

 

12h: Performance Na Brasa de Pindorama – Betinho Chaves

local: RU

(advertimos que a performance contém cena de nudez)

 

14h-15h30: Mesa Redonda 1: Ousadia e Arte: Entre Tapas e Beijos

componentes: Maria de Lourdes Borges, Alckmar Luiz dos Santos e Yiftah Peled. mediação: Fabio Salvatti

local: Antiga Cantina do CCE

 

16h-17h30: Mesa Redonda 2: Um Corpo Obsceno e Mal Comportado

componentes: Clélia Mello, Roberto Freitas e Massimo Canevacci. mediação: Janaina Martins

local: Antiga Cantina do CCE

 

16h-18h: Performance As faces de Ofélia – Gabriela Fregoneis

local: sala 402 CFM

 

Dia 19/11:

09h-12h: Oficina Arte e cadeia: o que fazer em caso de detenção? – Prudente Mello

local: sala 402 CFM

 

14-15h30: Mesa Redonda 3: Arte e crime: zonas de tensão

componentes: Prudente Mello, Pedro Bennaton, Alejandro Ahmed, Aglair Bernardo. mediação Rodrigo Garcez

local: Antiga Cantina do CCE

 

16-18h: Bate papo sobre o processo criativo da Performance 5760 – Thaís Penteado e Ilze Körting

local: sala 402 CFM

 

realização:

PACT – Grupo de Estudos de Performance, Artes Cênicas e Tecnologia

LIAA – Laboratório de Interface entre Arte e Ativismo

TRËMA – Artes e Mestiçagens Poéticas

apoio:

DALi – SeCArte

 

 


Tom Zé, finalmente de novo, na Ilha! – a céu aberto e grátis!

06/11/2010

No dia 13 de novembro, às 21h30, a céu aberto, na Praça da Cidadania da UFSC, dentro do FITO (Festival Internacional de Teatro de Objetos, cuja programação completa pode ser vista aqui), Tom Zé [que, acabo de descobrir, está com site renovadíssimo] apresenta o show Música/Contramúsica. A entrada é gratuita. A concorrência, provavelmente, será grande. Para garantir um ângulo bom, convém chegar com alguma antecedência e ambientar-se com calma.

Por coincidência, há uns dois meses peguei emprestado na Bilica (Biblioteca Livre do Campeche) o livro Tropicalista Lenta Luta, em cuja noite de autógrafos estive presente aqui em Floripa, alguns vários anos atrás [e sugeri à Neusa, mulher e produtora, que fizessem em algum momento um show ao ar livre na UFSC, coisa que acontece agora e para a qual não fiz nenhum movimento prático… a vida é sonho]

A leitura [de Tropicalista Lenta Luta] é muito recomendável a qualquer um que faça ou goste de música. Ali o Tom Zé narra, entre várias outras coisas, como se deu o surgimento da Escola de Música da Bahia, na UFBA, genialmente conduzida por Koellreutter, propiciada pela viagem quixotesca de um reitor, nas palavras do Tom Zé, luciferino.

Ainda não li nada sobre esse espetáculo novo, chamado Música/Contramúsica. Sei que o último disco dele é O Pirulito da Ciência, precedido de Estudando a Bossa e, antes, Danç-êh-Sá. Aliás, a menos que se esteja 24h antenado no que acontece, é bem provável que se perca alguma das novas criações desse artista tão prolífico quanto pouco ouvido, ainda. É claro que existe muita gente que aprecia e venera o som dele, mas, convenhamos, mesmo depois do documentário Fabricando Tom Zé, não chegou a ser conhecido e tocado nas rádios como outros artistas contemporâneos.

A quem já viu, sei que não é necessário propagandear nada. A quem nunca viu Tom Zé ao vivo, digo: abrace um lugar do qual dê pra sentir a potência criativa e performática do baiano cosmopolita!



%d blogueiros gostam disto: