Cultura em Floripa: grupo é meio de divulgação e proposição de atividades culturais e artísticas na cidade

31/08/2011

 

Floripa não é só praia

 

Está em atividade o grupo Cultura em Floripa, no Facebook, há alguns meses. Suscitou muitas adesões e conta, neste momento, com mais de 700 membros. A participação é aberta.

Lá têm acontecido interações proveitosas entre as pessoas que produzem, divulgam e apreciam a fruição cultural na cidade.

Diz a descrição:

“A finalidade do grupo é servir como meio de divulgação e proposição de atividades culturais na Ervilha da Magia (e nos 3% continentais da cidade também). Vale sempre lembrar que, em Florianópolis, costumamos reclamar muito, mas as coisas acontecem. O que falta é que as pessoas fiquem sabendo e frequentem.

Por favor, um pedido aos membros: ao publicar no mural do grupo, pensar sempre se a postagem cabe no foco que temos por aqui e é, como dito acima, propor e divulgar atividades artísticas e culturais na cidade. Caso o tema seja outro, existem muitos outros lugares adequados. Por aqui, seria interessante mantermos a relevância temática.

A fotografia (por Felipe Obrer) usada na página do grupo é ilustrativa: um bate-estacas que ultrapassa em altura a torre da catedral. Não somos santos, mas vamos fazer mais barulho do que a construção (ci)vil.

É bom ter clareza, também, de que esta rede social é apenas uma parte da internet, e que a internet é apenas uma parte, feita de bits, não átomos, da vida. Convém passar adiante as notícias pessoalmente, sempre! O que nos faz humanos é a presença real.”

Usa Facebook? Quer saber o que está acontecendo na cidade, para além das críticas e do pessimismo ressentido? Quer fazer parte de uma rede que articula ações e fomenta as coisas bacanas que acontecem, desfazendo o mito de que a Ilha de Santa Catarina tem que viver só do turismo de praia? Podemos fazer da cultura, na cidade, um belo atrativo também.

 

Para quem acha que só internet não basta, está em articulação um encontro presencial para breve.


Undó Aigô – curta-metragem com exibição gratuita na Semana Ousada

24/09/2010

para ampliar, clique sobre a imagem

O vídeo – com duração de 27 min. – faz parte da Mostra de Curtas UDESC, que acontece dentro da programação de cinema da 3a Semana Ousada de Artes UFSC e UDESC.

A programação completa e as sinopses estão no site: http://www.semanaousada.ufsc.udesc.br/

Sexta-feira, 24 de setembro, às 19h, na Arena do CEART/UDESC. Av. Madre Benvenuta, 2007, Itacorubi. Evento aberto ao público.


Fita Floripa 2010 – começa no dia 20 de junho o Festival Internacional de Teatro de Animação

05/06/2010

Vale ir ver de perto esse tipo de arte incomum e minimalista. Dá pra imaginar que adultos, crianças e pessoas que já singraram muitas décadas, beirando o século, comendo pelas beiradas, musicando a vida, se identifiquem com a ação de animar.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Continue lendo »


Projeto 365 – exposição de três artistas no Palácio Cruz e Sousa

05/10/2009

ABERTURA DA  EXPOSIÇÃO

Projeto

365

com as artistas

Cassia Aresta, Helenita Peruzzo e Rosa Grizzo

projeto 365 - divulgação

Dia: 08 de outubro de 2009

Hora: 19:00

Conversa com as artistas às 18h no auditório do Museu, com a participação da convidada Anita Prado Koneski, professora do Centro de Artes – CEART – UDESC

Visitação: 09/10/09 a 28/10/09, de terça a sexta, das 10h às 18h
sábado e domingo, das 10h às 16h.

Diários de parede

Exposição Projeto 365 reúne trabalhos de artistas que durante um ano criaram uma obra por dia

Três vidas. Três olhares. Todos os dias do ano para criar. Esses são os elementos do Projeto 365, em exposição no Museu Histórico de Santa Catarina entre 9 e 28 de outubro. A mostra, promovida pela Fundação Catarinense de Cultura (FCC), reúne três sequências de 365 obras, elaboradas diariamente pelas artistas Cassia Aresta, Helenita Peruzzo e Rosa Grizzo durante um ano. Através de quadros 10x10cm, elas colocam em pauta uma poética pessoal esquecida nos afazeres cotidianos.

O Projeto 365 constitui um misto de diário e linha do tempo, que registra o dia-a-dia das artistas. Utilizando o fazer artístico como medida cronológica, o projeto forma conjuntos que retêm, nas pequenas obras de arte, os pensamentos e as rápidas experiências que normalmente se dissolvem na constância da rotina.

O compromisso inadiável do fazer artístico diário cria um jogo conceitual mostrado no conjunto das mais de mil obras expostas na mostra. Nesta reunião, é possível perceber o diálogo no contraste entre as técnicas escolhidas para narrar o passar do dias, sugerindo os acontecimentos e pensamentos diversos da vida de cada artista.

Cassia Aresta faz uso de sua linguagem concretista, em colagens de papéis coloridos com motivos geométricos, bem como recortes de embalagens e catálogos. “Muitas vezes no exercício diário da vida, ficamos alienados do nosso eu, por mais paradoxal que isso possa ser. As distrações oferecidas pelo cotidiano me afastam do eu artístico, da minha estética de viver. Propus-me então a abrir a minha “caixa preta” existencial. A consequência disso é o resgate, em mim mesma, de um tempo-arte próprio, que não esse dos calendários pré-concebidos.”

Helenita Peruzzo construiu suas peças com os materiais que atravessaram seu caminho: fotos de revistas, embalagens, cartelas de comprimidos, pedaços de tecido e outros elementos. “O dia após dia, na sua trajetória, é implacável no descarte daquilo que abandonamos à desatenção. Assim, passam à inexistência um pedacinho de linha que se perdeu atrás da porta, a cartela vazia de comprimidos ou mesmo um instante de luz do sol sobre o tapete. Coisas e eventos que clamam por manuseio e transformação em registro, para que adquiram papel e existência, glorificados nas pequenas insignificâncias, que formam a trama do cotidiano.”

Rosa Grizzo reproduziu sua própria silhueta (tema recorrente em sua obra), em folhas de papel vegetal, “desenhando” figuras com furos feitos por agulha. “No papel vegetal perfurado com agulha, desenho a minha silhueta – esta, o fio condutor de pensamentos. Com esse material,  represento o conjunto de experiências do meu dia-a-dia, perfurando e marcando um roteiro no interior pessoal mais profundo.”

O projeto 365 é uma exposição itinerante e já esteve no MAC-Paraná em Curitiba, na Cidadela Cultural Antártica do Museu de Arte de Joinville e na 2º Bienal de Artes Plásticas Brasileiras em Bruxelas. Em novembro, a mostra irá para Porto Alegre e chega a São Paulo no ano que vem. No dia 8 de outubro, haverá uma conversa com as artistas às 18h no auditório do Museu Histórico de Santa Catarina. A mostra é aberta à visitação a partir do dia 9. A entrada é gratuita.

Visitação: 09/10/09 a 28/10/09, de terça a sexta, das 10h às 18h
sábado e domingo, das 10h às 16h.
MUSEU HISTÓRICO DE SANTA CATARINA
Palácio Cruz e Sousa – Praça XV de Novembro, 227 – Centro – 88010-400 – Florianópolis – SC
Fone:(48)3028-8091 – mhsc@fcc.sc.gov.br
mhscconvida@fcc.sc.gov.br
http://www.mhsc.sc.gov.br/

Floripa Teatro 2009 – Festival Isnard Azevedo abre inscrições para oficinas

03/08/2009

Floripa Teatro - Festival Isnard Azevedo (Divulgação - todos os direitos reservados)

Aviso: entrou no ar há cerca de dois dias o site oficial do Floripa Teatro 2009. Lá é possível encontrar, além da programação de oficinas publicada aqui, a programação completa de espetáculos.

(foto: Felipe Obrer)

As inscrições foram abertas hoje (dia 3 de agosto de 2009). Serão apenas presenciais.

São 30 as oficinas oferecidas, e os ministrantes pertencem aos grupos selecionados para a 16a. edição do festival.

O Floripa Teatro acontece de 11 a 23 de agosto em vários lugares da cidade.

Segundo o site da prefeitura, os interessados devem se dirigir à sede da Fundação Franklin Cascaes, no Forte Santa Bárbara, Rua Antônio Luz, nº 260, próximo ao Terminal Urbano Cidade de Florianópolis, no Centro, das 14h às 18h. O telefone para contato é (48) 3324-1415.

Abaixo, programação e mais informações:

Continue lendo »


Guinha Ramires e Alegre Corrêa (quinta-feira 30 de julho) no Fundação Café

28/07/2009

Eles tocam no Fundação Café, que fica aos fundos (ou na frente, dependendo do ponto de chegada) da Fundação Cultural Badesc. Segundo informações que obtive hoje presencialmente, os músicos devem estar no café já a partir das 7h, e o som vai começar de fato lá pelas 8h da noite.

Continue lendo »


Arreio sem Freio abre show do Hermeto no Festival de Inverno da Serra Catarinense

25/07/2009
fotografia: Alvarélio Kurossu

fotografia: Alvarélio Kurossu

sábado, dia 25, em São Joaquim (a aproximadamente 200 km de Florianópolis), às 20h – Arreio sem Freio e em seguida Hermeto Pascoal e Grupo

domingo, dia 26, às 15h – Arreio Sem Freio faz mais um show em São Joaquim

ONDE: Centro de Eventos de São Joaquim.
QUANTO: Entrada franca.

Links:
Arreio sem Freio

Hermeto Pascoal e Grupo


%d blogueiros gostam disto: