Seminário África: Diálogos entre Literatura, História e Artes

18/11/2010
—-
===
===
Seminário de Formação África: diálogos entre história, literatura e arte.

É um continente que já esteve atrelado ao nosso quando as placas tectônicas ainda não haviam produzido espaço para o oceano entre África e América. Voltou, humanamente, a estar, e está para sempre, é aqui também, assim como o Haiti.

Vale saber mais, e descobrir que as generalizações que ouvimos sempre, como se houvesse um só negro, uma só África, dão conta apenas de criar um estereótipo (diz o José Ângelo Gaiarsa que estereótipo equivale a hábito perceptivo). Talvez participar do seminário sirva para mudar a percepção, perceber a diversidade e abrir algum horizonte em que negro seja nome para etnias várias, multiculturais.

A propósito, vale ouvir Danç-Êh-Sá, antepenúltimo disco do Tom Zé, em que 80% dos ritmos e instrumentos são de origem africana, e cada faixa faz referência a uma revolta de nação africana. O nome do álbum é contração de Dança dos Herdeiros do Sacrifício.

===
===
—-
Para ver a programação, visite o site MuralÁfrica
Para inscrever-se, preencha o formulário acessível neste link.
Para saber o local em que acontecerá, clique aqui e veja mapa.

Estão abertas as inscrições para o Seminário África: diálogos entre Literatura, História e Artes. O evento ocorrerá no dia 19 de Novembro de 2010, no Centro de Cultura e Eventos da Universidade Federal de Santa Catarina, e as inscrições podem ser realizadas, gratuitamente, através do site:

http://www.muralafrica.ufsc.br/

As atividades acadêmicas e artísticas previstas na programação tratam das representações e influências das culturas africanas no Brasil. Além de temas relativos às culturas da diáspora negra e ao diálogo intercultural entre Brasil e África, o evento é uma oportunidade para um balanço crítico da situação atual desse diálogo. Para tanto, o evento contará com a participação de vários especialistas, dentre professores e pesquisadores da área, a fim de que se realize o debate sobre a literatura e história africana e afro-brasileira.

Mais informações sobre a programação e os certificados no site: http://www.muralafrica.ufsc.br/

Anúncios

Rodrigo de Haro dá palestra sobre relação entre Catarina (a Santa) e a obra de Vera Sabino

27/11/2009

Rodrigo de Haro escreveu Mistério de Santa Catarina. Vera Sabino, inspirada no livro, pintou seis imagens da santa.

As cores das pinturas motivam a palestra de Rodrigo, refazendo o ciclo, emaranhando Catarina e Vera.

O QUÊ: Palestra de Rodrigo de Haro, poeta e artista em sentido amplo, sobre a relação entre as criações de Vera Sabino e Santa Catarina.

QUANDO: A palestra acontece no dia 02 de dezembro, às 14h30.

QUANTO: As inscrições estão abertas. A contribuição é de 25 reais.

ONDE: Na Helena Fretta Galeria de Arte. Rua Presidente Coutinho, 532, Centro, Florianópolis.

CONTATO: Inscrições para a palestra podem ser feitas pelo telefone (48) 3223-0913 ou 3028-2345.

As pinturas de Vera Sabino estão expostas na galeria.

*Com informações de Fifo Lima


Una fiesta para los niños – dia das crianças no Instituto Cervantes

28/09/2009
para ampliar, clique na imagem

para ampliar, clique na imagem

O QUÊ: Una fiesta para los niños – programação especial do Instituto Cervantes em comemoração ao dia das crianças. Malabares, contação de histórias, cantinho da leitura…

QUANDO: Sexta-feira, 9 de outubro de 2009, às 15h30.

ONDE: Rua Esteves Júnior, 280, Centro.

QUANTO: Entrada franca. Gratuito.

CONTATO: cenflo@cervantes.es ou 48 3225 0224


Roteiro de cinema – oficina gratuita com Tabajara Ruas

05/09/2009
clique na imagem para acessar o site do MVM

clique na imagem para acessar o site do MVM

Netto perde sua alma - Foto de Cena (Still de MarcusV - www.mvestudio.com.br - Divulgação - Todos os direitos reservados)

Netto perde sua alma - Foto de cena (Still de MarcusV - Marcus Vinícius Jung Martins - Divulgação - Todos os direitos reservados)

Assisti Netto Perde Sua Alma em uma edição do FAM (Florianópolis Audiovisual Mercosul) quase uma década atrás. A memória já é um tanto vaga, e ainda assim lembro de um filme intenso. Tabajara Ruas é também escritor. Lembro de algum romance histórico dele sobre a Guerra do Paraguai.

Pelas peculiaridades que deve ter, como diretor de cinema gaúcho, portanto até certo ponto fora do eixo cinematográfico sudestino brasileiro, a idéia de uma oficina com ele suscita curiosidade. É bem provável que aborde a feitura de roteiro de um jeito também diferente do que se aplica aos filmes com maior apelo comercial.

Não posso, por ignorância, dizer muito mais. Mas considero valiosa a dica que segue abaixo. Bom proveito!

O quê: Oficina “Três filmes, três roteiros”, com Tabajara Ruas.

Onde: Sala multiuso do Museu Victor Meirelles.

Quando: 28 e 29 de setembro de 2009, carga horária de 08h/a, distribuídas em duas tardes das 14h às 18h (certificados serão emitidos apenas para os inscritos que obtiverem 75% de freqüência na oficina).

Quanto: Gratuita.

Pré-inscrições até o dia 20 de setembro. (Veja mais informações ao final do texto)

TRÊS FILMES, TRÊS ROTEIROS

Oficina de roteiro cinematográfico

com Tabajara Ruas

O Projeto Agenda Cultural 2009 do Museu Victor Meirelles promoverá, nos dias 28 e 29 de setembro, a oficina “Três filmes, três roteiros”, com o diretor e roteirista Tabajara Ruas. A atividade terá por objetivo oferecer os princípios básicos do roteiro cinematográfico e fornecer ao público a possibilidade de construção de suas próprias narrativas. A oficina será ministrada em dois períodos vespertinos, com a seguinte programação:

Programação:

Continue lendo »


Barca dos Livros – programação do mês de setembro

02/09/2009

Barco do Seo Getúlio, na praia do Campeche (foto: Felipe Obrer)

Merece destaque o programa gratuito Viola e Histórias da tradição oral, que tem participação do violeiro Paulo Freire. Se não souber quem ele é e tiver curiosidade, leia entrevista que fiz com o violeiro há cerca de 2 anos.

Fonte das informações: Site da Barca dos Livros

A Escola vai à Barca – visita das escolas à Biblioteca, com sessões de leitura e narração de histórias
Agendamento prévio pelo telefone 3879-3208
Dias 02, 09, 16, 23 e 30 (quartas-feiras), às 10h, 14h e 16h, gratuito

Quintas Literárias – Ciclo de Leituras de Shakespeare
Obra: Hamlet – Leitura compartilhada, aberta a todos.
Coordenação: Tânia Piacentini
Dias 03, 10, 17 e 24 (quintas-feiras) das 19h às 21h, R$ 5,00 por sessão

Encontro com o Autor: Projeto de Leituras com o escritor Henrique Schneider, apresentando Contos da Vida Breve – Circuito Nacional.
Dia 05 (sábado), às 20h, gratuito

Causos Violados – Viola e histórias da tradição oral, com Paulo Freire
e Sergio Bello
Para crianças de todas as idades e adultos.
Dia 12 (Sábado), às 18h, gratuito.

Histórias na Barca dos Livros – Três passeios de barco na Lagoa da Conceição, com livros, leituras, narração de histórias e música, numa viagem inesquecível.
Dia 13 (domingo), às 15h, 16h e 17h. Crianças: gratuito; maiores de 16 anos: R$ 5,00

Sarau de Histórias – Contos Perfumados
Coordenação: Sergio Bello
Dia 26 (sábado), às 20h, R$ 5,00

Consultas e Renovações: consultas relativas ao acervo e renovações de livros podem ser feitas através do email: emprestimo@amantesdaleitura.org


Biblioteca Barca dos Livros – programação de agosto de 2009

10/08/2009

A Barca dos Livros é um desses projetos que, assim como a Bilica, em Floripa, não se pode deixar de conhecer, apoiar e participar. Daqui por diante, o Obrér Cultural vai divulgar mensalmente a agenda da Barca.

Aqui vai a programação de Agosto:

Continue lendo »


Biblioteca Livre do Campeche – Bilica

08/08/2009

Bilica - Biblioteca Livre do Campeche (Divulgação)

É um espaço comunitário povoado de livros e pessoas.

Criada por um grupo de moradores do bairro do Campeche, em Floripa, a Bilica está já no segundo ano de vida.

A idéia de criar o ambiente literário nasceu como nascem as boas idéias: em uma festa entre amigos. As pessoas desse grupo, insatisfeitas com o cenário cultural semi-desértico do Campeche, decidiram encampar a empreitada de fundar uma biblioteca livre. E quando digo livre é no sentido de liberdade e ausência de grandes burocracias mesmo. Para ter direito a tomar livros emprestados, não é necessário mais que fazer um cadastro simples, com nome, telefone e endereço, nada além disso. Não existe limitação geográfica para se cadastrar. A biblioteca é aberta a usuários de outros bairros, não ficando restrita apenas ao Campeche ou ao sul da ilha. Qualquer um pode usufruir do acervo.

Continue lendo »


%d blogueiros gostam disto: