Cultura em Floripa: grupo é meio de divulgação e proposição de atividades culturais e artísticas na cidade

31/08/2011

 

Floripa não é só praia

 

Está em atividade o grupo Cultura em Floripa, no Facebook, há alguns meses. Suscitou muitas adesões e conta, neste momento, com mais de 700 membros. A participação é aberta.

Lá têm acontecido interações proveitosas entre as pessoas que produzem, divulgam e apreciam a fruição cultural na cidade.

Diz a descrição:

“A finalidade do grupo é servir como meio de divulgação e proposição de atividades culturais na Ervilha da Magia (e nos 3% continentais da cidade também). Vale sempre lembrar que, em Florianópolis, costumamos reclamar muito, mas as coisas acontecem. O que falta é que as pessoas fiquem sabendo e frequentem.

Por favor, um pedido aos membros: ao publicar no mural do grupo, pensar sempre se a postagem cabe no foco que temos por aqui e é, como dito acima, propor e divulgar atividades artísticas e culturais na cidade. Caso o tema seja outro, existem muitos outros lugares adequados. Por aqui, seria interessante mantermos a relevância temática.

A fotografia (por Felipe Obrer) usada na página do grupo é ilustrativa: um bate-estacas que ultrapassa em altura a torre da catedral. Não somos santos, mas vamos fazer mais barulho do que a construção (ci)vil.

É bom ter clareza, também, de que esta rede social é apenas uma parte da internet, e que a internet é apenas uma parte, feita de bits, não átomos, da vida. Convém passar adiante as notícias pessoalmente, sempre! O que nos faz humanos é a presença real.”

Usa Facebook? Quer saber o que está acontecendo na cidade, para além das críticas e do pessimismo ressentido? Quer fazer parte de uma rede que articula ações e fomenta as coisas bacanas que acontecem, desfazendo o mito de que a Ilha de Santa Catarina tem que viver só do turismo de praia? Podemos fazer da cultura, na cidade, um belo atrativo também.

 

Para quem acha que só internet não basta, está em articulação um encontro presencial para breve.

Anúncios

Teatro, música e contação de histórias no SESC Prainha esta semana

27/11/2010

Programação Cultural

De 27 de novembro a 05 de dezembro

EMOÇÕES BARATAS

(ou eu te amo glória pires)

 

Sábado, dia 27/11

Horário: às 19:00h

Teatro

Classificação etária: adulto

Gratuito

 

O filho único da melhor cabeleireira do bairro foi criado para se tornar um artista famoso. Em seu mundo delirante ele é um cantor das multidões e namora a maior estrela da televisão brasileira. Mas uma misteriosa tragédia familiar coloca em dúvida o talento e a sanidade do rapaz. Sua única alternativa é fazer de seu depoimento o maior show da sua vida.

Emoções Baratas (ou Eu Te Amo Glória Pires) foi criado a partir do texto de Gregory Haertel como um solo tragicômico e musical, onde drama e humor negro se confundem num universo construído a partir de referências à cultura pop e à obscura estética kitsch da transição entre os anos 70 e os 80.

Ficha Técnica:

Texto de GREGORY HAERTEL / Atuação: DANIEL OLIVETTO /  Direção: RENATO TURNES / Assistência de Direção: VICENTE CONCÍLIO / Adaptação, Figurinos, Cenário e Desenho de luz: DANIEL OLIVETTO e RENATO TURNES / Preparação Musical e Edição de Som: EDUARDO SERAFIN / Trilha Sonora: RENATO TURNES / Voz em off: RENATO TURNES (professor de teclado) e LARISSA SCHMIDT (Repórter) / Cenotécnico: SANDRO CLEMES / Confecção de Figurinos: CHICO ALFAIATE e DANIEL KUMAGAI /

 

 

LUISA


 

 

Sábado, dia 27/11

Horário: às 20:00h

Teatro

Classificação etária: adulto

Gratuito

 

Luisa é um solo teatral que nasceu de uma parceria entre três artistas: as atrizes Sandra Knoll, Barbara Biscaro e o cenógrafo Roberto Gorgati. A iniciativa, que partiu do desejo da atriz Sandra Knoll de encenar o texto do dramaturgo argentino Daniel Veronese, foi consolidada de modo que o espetáculo pudesse dar voz e liberdade em cena a esta atriz que conta a história da personagem e que ao mesmo tempo desenvolve uma dramaturgia pessoal em torno do universo proposto pelo texto. É uma encenação que foi concebida para ser realizada tanto em teatros quanto em espaços ao ar livre e não teatrais, com o objetivo de dialogar com diferentes locais, como fachadas de casas, jardins ou  patios e tem um caráter intimista, com uma capacidade de público reduzida para proporcionar proximidade entre o espectador e a cena.

Ficha Técnica:

Texto: DANIEL VERONESE / Direção: BARBARA BISCARO / Atuação: SANDRA KNOLL / Cenário e Figurino : ROBERTO GORGATI / Traduçao do texto: ANDRÉ CARREIRA / Adaptação do texto: SANDRA KNOLL / Consultoria em língua estrangeira: ESTEBAN CAMPANELA

 

 

CONTOS NOTÍVAGOS


 

 

 

 

Sábado, dia 27/11

Horário: às 21:00h

Teatro

Classificação etária: adulto

Gratuito

Contos Notívagos é baseado em contos do contemporâneo escritor argentino Alejandro Dolina, que retrata personagens e lugares comuns de seu bairro, sempre com uma visão mítica, fatalista e ao mesmo tempo cínica do mundo.

Ficha Técnica:

Baseado nos contos de ALEJANDRO DOLINA / Manipulação, Direção e Dramaturgia: MARCELO F. DE SOUZA / Assistência de Direção: DANIEL OLIVETTO / Trilha Sonora: RENATA SWOBODA / Adereços: MARCOS ARAÚJO / Desenhos: CRISLAINE GRUBER e EVANDRO LINHARES

GLAUCO SÖLTER


Domingo, dia 28/11

Horário: às 20:00h

Apresentação Musical

Classificação etária: livre

R$ 0,50 (comerciários e estudantes), R$0,90 (empresários e conveniados) e R$ 1,00 (usuários)

 

O contrabaixista Glauco Sölter, cascavelense radicado em Curitiba, é um dos músicos mais versáteis em atividade no Paraná, e agora expande as suas atividades para outros países. O músico acaba de voltar de uma turnê pela França e Itália, e está lançando o CD “Glauco Sölter Promo”, uma coletânea de seus 4 trabalhos lançados. O álbum tem a participação de diversos músicos influentes, tais como Raul de Souza, Gabriel Grossi, Hermeto Pascoal, Proveta, entre outros.

No show de lançamento em Florianópolis, Sölter estará ao lado do guitarrista Leandro Fortes e do baterista Mauro Borghezan

MUSICÂMARA


Terça-feira, dia 30/11

Horário: às 20:00h

Apresentação Musical

Classificação etária: livre

R$ 0,50 (comerciários e estudantes), R$0,90 (empresários e conveniados) e R$ 1,00 (usuários)

O Grupo é formado por músicos que participam do Programa de Pós-Graduação em Música da UDESC e orientado pela pianista Bernardete Castelan Póvoas. O programa apresentado é resultado do trabalho em Repertório Camerístico (disciplina). O repertório é constituído por peças para duos de piano, piano e viola, flauta e guitarra elétrica e trios e foi selecionado a partir da especificidade instrumental de cada participante, com ênfase na música brasileira e dos séculos XIX e XX. A maior parte do repertório deste recital terá sua primeira audição em Florianópolis. Do programa fazem parte obras dos compositores Gabriel Fauré (1845–1924), Sergei Rachmaninov (1873-1943), Béla Bártok (1881-1945), Osvaldo Lacerda (1927), Edino Krieger (1928), Marlos Nobre (1939-), Claude Bolling (1930), Estércio Marques Cunha (1941), Witold Lutoslawski (1957), Radamés Gnatalli (1906-1988).

Músicos participantes: Allan Medeiros Falqueiro (Guitarra Elétrica), Débora Costa Pires (Flauta Transversa, Mauren Frey (Piano), Michel Antoniolli (Piano), Rubens Marques Farias (violino),  Maria Teresa Remor Silva (Piano) Bernardete Castelan Póvoas (Piano)

 

 

 

CORAL DA UDESC


Quarta-feira, dia 01/12

Horário: às 20:00h

Apresentação Musical

Classificação etária: livre

R$ 0,50 (comerciários e estudantes), R$0,90 (empresários e conveniados) e R$ 1,00 (usuários)

Esta apresentação marca o encerramento das atividades do coral em 2010. Música brasileira foi o repertório escolhido para a temporada deste ano, incluindo canções populares, folclóricas, sacras e eruditas. A realização musical do grupo envolve sonoridades e dinâmicas diversificadas, com música a capella, percussão corporal e outros efeitos. O grupo explora a música através de diferentes formações e do movimento dos integrantes pelo palco. O Coral da UDESC tem a preparação vocal da professora Alicia Cupani e preparação corporal de Bárbara Biscaro. O regente é Sergio Figueiredo.

contos de natal

 

 

Sexta-Feira, Sábado e Domingo, dias 03, 04 e 05/12

Horários:

Sexta-feira às 15:00h

Sábado e Domingo às 16:00h

Contação de Histórias

Classificação etária: livre

Gratuito

A partir de histórias do folclore brasileiro, a atriz Luiza Lorenz e o músico Carlinhos Lear realizam um espetáculo de contação de histórias para todas as idades.

Para todos os espetáculos retirar ingressos com antecedência na Central de atendimentos, ou uma hora antes do espetáculo em frente ao Teatro.

 

Fonte:

Setor de Cultura
SESC Florianópolis
(48) 3229-2208 / 3229-2209
Trav. Syriaco Atherino, 100, Centro – 88020-183


Pode haver quem não conheça o Teatro SESC Prainha. Eis o mapa:


Fita Floripa 2010 – começa no dia 20 de junho o Festival Internacional de Teatro de Animação

05/06/2010

Vale ir ver de perto esse tipo de arte incomum e minimalista. Dá pra imaginar que adultos, crianças e pessoas que já singraram muitas décadas, beirando o século, comendo pelas beiradas, musicando a vida, se identifiquem com a ação de animar.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Continue lendo »


Sem palavras, documentário de Kátia Klock, tem exibição gratuita hoje no Cineclube Ieda Beck

08/12/2009

*Texto de Fifo Lima

SEM PALAVRAS no Cineclube Ieda Beck

Exibido em várias cidades do Estado e do país, e também em Cabo Verde e nos Estados Unidos, o documentário Sem Palavras, de Kátia Klock, suscita debates acalorados sobre sentimentos de intolerância, preconceito e perseguição que são intensificados durante as guerras. Em Florianópolis, o filme tem uma sessão programada para quarta-feira 9, às 19h30 no Cineclube Ieda Beck, da Cinemateca Catarinense ABD-SC, com a presença dos realizadores para uma conversa após a sessão.
Em 29 de outubro, Sem Palavras foi assistido por uma plateia multicultural na Biblioteca Brasileira de Nova York, do Centro Cultural Brasil. O crítico de cinema Micki Mihich, mediador do debate que contou com a presença de Kátia e do produtor Mauricio Venturi, escreveu na revista Dynamite: “O resultado [do documentário] é um relato revelador no sentido histórico e emocionante no sentido humano. O que poderia facilmente ter ido para o caminho acadêmico é um filme fascinante que só peca por ser tão curto: tem apenas uma hora de duração”. (http://dynamite.terra.com.br/blog/coisassoltasemny/post.cfm/o-anti-cristo-dinamarques-a-empregada-chilena-e-blumenau-sem-palavras)
Segundo os realizadores, a exibição em Nova York teve uma discussão entusiasmada, com espectadores interessados no tema. Realizado pela Contraponto, Sem Palavras aborda os efeitos provocados pela Campanha de Nacionalização de Getúlio Vargas (1937-1945). Na época, quando o Brasil entrou na Segunda Guerra contra os países do Eixo, a proibição dos idiomas alemão, italiano e japonês foi intensificada no país e houve perseguição e tortura a estes estrangeiros e seus descendentes.
A maioria dos entrevistados de Sem Palavras era criança durante a Segunda Guerra e todos são descendentes de alemães. Com uma pesquisa criteriosa do período histórico, o documentário agrega fotografias e arquivos sonoros, e reconstitui o ambiente dramático de época. As encenações foram realizadas com não-atores descendentes de famílias alemãs de Blumenau (SC). As composições da trilha sonora são do maestro Edino Krieger, que cedeu algumas obras para o filme.
Lançado em maio deste ano e exibido em 20 espaços diferenciados – salas de cinema e de aula, espaços culturais, bibliotecas e emissoras de TV -, Sem Palavras foi realizado com os recursos do Prêmio Cinemateca Catarinense/FCC 2007 e pretende provocar reflexões sobre os prejuízos causados por toda guerra e ditadura, quando a liberdade é o primeiro direito a ser suprimido. A partir de fevereiro de 2010, o documentário integrará a mostra itinerante Diálogos em Cena, com filmes, oficinas e debates. Apoiado pelo Funcultural, da Secretaria Estadual de Cultura, Turismo e Esporte, este projeto vai promover também a distribuição gratuita de 1000 DVDs do filme com legendas em inglês, alemão e espanhol para escolas, bibliotecas e associações culturais do Brasil e do exterior.
Os interessados que desejarem adquirir o DVD do Sem Palavras para acervo pessoal podem entrar em contato com producao@contraponto.tv ou (48) 3334 9805 ou 9989 4202. O custo é de R$ 15 mais taxa de postagem.
O QUÊ: Exibição do documentário Sem Palavras, de Kátia Klock. 
QUANDO: Quarta-feira, dia 9 de dezembro, às 19h30.  
ONDE: Cineclube Ieda Beck da Cinemateca Catarinense. Rua XV de Novembro, 344, Centro, Florianópolis. 
QUANTO: Entrada franca.
CONTATO:
Kátia Klock – (48) 3334 9805 / 9989 4202
Mauricio Venturi  – (48) 3334 9805 / 8411 6229
FIFO LIMA press
(48) 4141 2116, 9146 0251

%d blogueiros gostam disto: