Sem palavras, documentário de Kátia Klock, tem exibição gratuita hoje no Cineclube Ieda Beck

08/12/2009

*Texto de Fifo Lima

SEM PALAVRAS no Cineclube Ieda Beck

Exibido em várias cidades do Estado e do país, e também em Cabo Verde e nos Estados Unidos, o documentário Sem Palavras, de Kátia Klock, suscita debates acalorados sobre sentimentos de intolerância, preconceito e perseguição que são intensificados durante as guerras. Em Florianópolis, o filme tem uma sessão programada para quarta-feira 9, às 19h30 no Cineclube Ieda Beck, da Cinemateca Catarinense ABD-SC, com a presença dos realizadores para uma conversa após a sessão.
Em 29 de outubro, Sem Palavras foi assistido por uma plateia multicultural na Biblioteca Brasileira de Nova York, do Centro Cultural Brasil. O crítico de cinema Micki Mihich, mediador do debate que contou com a presença de Kátia e do produtor Mauricio Venturi, escreveu na revista Dynamite: “O resultado [do documentário] é um relato revelador no sentido histórico e emocionante no sentido humano. O que poderia facilmente ter ido para o caminho acadêmico é um filme fascinante que só peca por ser tão curto: tem apenas uma hora de duração”. (http://dynamite.terra.com.br/blog/coisassoltasemny/post.cfm/o-anti-cristo-dinamarques-a-empregada-chilena-e-blumenau-sem-palavras)
Segundo os realizadores, a exibição em Nova York teve uma discussão entusiasmada, com espectadores interessados no tema. Realizado pela Contraponto, Sem Palavras aborda os efeitos provocados pela Campanha de Nacionalização de Getúlio Vargas (1937-1945). Na época, quando o Brasil entrou na Segunda Guerra contra os países do Eixo, a proibição dos idiomas alemão, italiano e japonês foi intensificada no país e houve perseguição e tortura a estes estrangeiros e seus descendentes.
A maioria dos entrevistados de Sem Palavras era criança durante a Segunda Guerra e todos são descendentes de alemães. Com uma pesquisa criteriosa do período histórico, o documentário agrega fotografias e arquivos sonoros, e reconstitui o ambiente dramático de época. As encenações foram realizadas com não-atores descendentes de famílias alemãs de Blumenau (SC). As composições da trilha sonora são do maestro Edino Krieger, que cedeu algumas obras para o filme.
Lançado em maio deste ano e exibido em 20 espaços diferenciados – salas de cinema e de aula, espaços culturais, bibliotecas e emissoras de TV -, Sem Palavras foi realizado com os recursos do Prêmio Cinemateca Catarinense/FCC 2007 e pretende provocar reflexões sobre os prejuízos causados por toda guerra e ditadura, quando a liberdade é o primeiro direito a ser suprimido. A partir de fevereiro de 2010, o documentário integrará a mostra itinerante Diálogos em Cena, com filmes, oficinas e debates. Apoiado pelo Funcultural, da Secretaria Estadual de Cultura, Turismo e Esporte, este projeto vai promover também a distribuição gratuita de 1000 DVDs do filme com legendas em inglês, alemão e espanhol para escolas, bibliotecas e associações culturais do Brasil e do exterior.
Os interessados que desejarem adquirir o DVD do Sem Palavras para acervo pessoal podem entrar em contato com producao@contraponto.tv ou (48) 3334 9805 ou 9989 4202. O custo é de R$ 15 mais taxa de postagem.
O QUÊ: Exibição do documentário Sem Palavras, de Kátia Klock. 
QUANDO: Quarta-feira, dia 9 de dezembro, às 19h30.  
ONDE: Cineclube Ieda Beck da Cinemateca Catarinense. Rua XV de Novembro, 344, Centro, Florianópolis. 
QUANTO: Entrada franca.
CONTATO:
Kátia Klock – (48) 3334 9805 / 9989 4202
Mauricio Venturi  – (48) 3334 9805 / 8411 6229
FIFO LIMA press
(48) 4141 2116, 9146 0251
Anúncios

DESPEDIDA e PASSAGEM das flautas de bambu

17/09/2009

Sugiro, para assistir, apertar o botão HQ, que melhora bastante a qualidade da imagem (reduz a fragmentação pixelada)

Tudo começou com uma dica simples no Guia do Overmundo, intitulada Flautas de Bambu. A partir daí mantivemos contato.

O Jaime Ollivet, exemplo de generosidade intelectual, está aprumando o espírito e se desfazendo das cargas excessivas para viajar de volta à terra natal dele, o Chile.

Ficou aqui na Ilha, com saídas ocasionais para o arquipélago do mundo, durante mais de 30 anos.

Antes de partir, transmitiu conhecimento ao Guilherme Trevisan, brasileiro, que fica em Florianópolis como referência do trabalho de luthier do Jaime.

No vídeo, ambos falam um pouco sobre as flautas, dizem o que vão fazer da vida e tocam juntos um blues ao final.

Contatos:

Guilherme Trevisan: 48 9991 1848 e gtrevis@hotmail.com

Jaime Ollivet: 48 9166 4069 e jaimeflautas@hotmail.com

Autoria Imagens e edição rudimentar: Felipe Obrer
Ficha Técnica Gravado com câmera fotográfica compacta digital, na função vídeo.

A qualidade é a possível com esse equipamento.

Vale o registro e a reafirmação da complexidade e da beleza da vida.

Links alternativos para assitir ou baixar o vídeo:

Overmundo

Vimeo


Primeira Mostra VIDEAR – inscrições de vídeos prorrogadas até segunda (dia 14 de setembro)

13/09/2009

1a Mostra VIDEAR (Divulgação)

Segundo o texto de divulgação que recebi do Lucas Sielski Kinceler:

Constitui o objetivo da Mostra:

– Divulgar a produção de vídeos no contexto brasileiro presente;

– Incentivar a criatividade e a difusão da produção que está à margem da indústria cinematográfica;

– Promover reflexões sobre a produção de vídeo no país e sobre os meios difusores da produção audiovisual;

– Propor um encontro entre os presentes na mostra num espaço deslocado dos padrões de exibição audiovisual, sugerindo uma interação mais entranhada entre o espectador, o espaço e a projeção.

REQUISITOS:

Os vídeos serão aceitos de acordo com os critérios à continuação:

1) Autoria própria. (Observação: a Mostra não se responsabilizará pelo uso indevido da obra de terceiros nos vídeos, sendo esta responsabilidade somente do autor.)

2) Temática livre.

3) Os autores devem ser maiores de 18 anos ou apresentar autorização dos responsáveis.

4) Duração máxima de 10 minutos e tamanho inferior a 1GB (padrão do Youtube)

5) Obedecer as regras de postagem do site de compartilhamento de vídeos Youtube, (visto que os vídeos enviados serão postados no canal da mostra).

6) Material audiovisual gravado em mídia (DVD, CD-R, CD-RW) ou link com endereço do vídeo publicado no YouTube, com a adição obrigatória da tag (ou palavra-chave) LAAVA. É necessário enviar também anexo com identificação (título do vídeo, nome do autor e duração).

7) Encaminhar para o laboratório do LAAVA, prédio das Artes Visuais da UDESC, oficina de escultura, sala 12, ou no escaninho do professor José Kinceler. Para envio digital, mandar o endereço do vídeo postado no YouTube para: coletivolaava@gmail.com.

Inscrições até amanhã, 14 de setembro de 2009.


De 11/09 a 06/10, programa DESLOCAMENTO no projeto Curta às 6

11/09/2009

Projeto Curta Petrobras às 6 (Divulgação - todos os direitos reservados)

O projeto Curta Petrobras às 6 oferece uma programação que, mês a mês, exibe gratuitamente curtas metragens brasileiros sob o guarda-chuvas de um tema norteador. O programa, que se inicia nesta sexta-feira, dia 11 de setembro, e vai até o dia 6 do mês de outubro, tem como tema, depois da DESCOBERTA, o DESLOCAMENTO.

O QUÊ: Exibição diária dos curtas Sumidouro, Sete vidas, Ocidente e Dos restos e das solidões

QUANDO: De 11 de setembro a 6 de outubro, todos os dias da semana, sempre às 18h

QUANTO: Entrada franca. Grátis.

ONDE: No Espaço Cultural Sol da Terra, na Lagoa da Conceição.

Veja fotos e mais informações sobre os curtas-metragens deslocados:

Continue lendo »


Programa DESCOBERTA do Curta às 6 – de 14 de agosto a 8 de setembro no cineclube Sol da Terra

10/08/2009

Projeto Curta Petrobras às 6 (Divulgação - todos os direitos reservados)

O projeto Curta Petrobras às 6 oferece uma programação que, mês a mês, exibe gratuitamente curtas metragens brasileiros sob o guarda-chuvas de um tema norteador. O programa que se inicia na sexta-feira, dia 14 de agosto, e vai até a ressaca da independência, no dia 8 de setembro, tem como tema, depois da PROJEÇÃO, a DESCOBERTA.

QUANDO: De 14 de agosto a 8 de setembro, todos os dias da semana, sempre às 18h

QUANTO: Entrada franca. Grátis.

ONDE: No Espaço Cultural Sol da Terra, na Lagoa da Conceição.

Os curtas a descobrir são:

Continue lendo »


Videoinstalação METAMORFOSES IMAGÉTICAS aborda Franklin Cascaes

09/08/2009
para ampliar, clique na imagem

para ampliar, clique na imagem

O QUÊ: Videinstalação METAMORFOSES IMAGÉTICAS

QUANDO: de 6 de agosto a 25 de setembro, das 10h às 18h

ONDE: Galeria Pedro Paulo Vecchietti – Arquivo Histórico Municipal – Praça XV, n 30, na esquina com a Rua Tiradentes.

QUANTO: Entrada franca.

CONTATO: 48 3228 68 21

Desde o dia 6 de agosto está aberta, na galeria Pedro Paulo Vecchietti, a exposição Metamorfoses Imagéticas, videoinstalação concebida por Aglair Bernardo e produzida pela Vinil Filmes.

Abaixo, mais informações:

Continue lendo »


%d blogueiros gostam disto: