Ilha da Música Ilhada >> Introdução (im)provisória + Take 2

12/03/2012

Introdução (im)provisória + Take 2.


Os fortes da ilha – reportagem na revista Problemas Brasileiros

30/01/2012

Os fortes da ilha – reportagem na revista Problemas Brasileiros.


François Muleka, franco-difusor de perfumes

28/01/2012

Esta semana, em algum momento, reiterei a percepção de que músico bom é também gente boa. O ser humano que faz o som faz o som ser humano. Negro-beleza, papai recém-nascido, Fortunato, como me disse que se chamava quando cruzei com ele por acaso da vida perto de um ensaio de maracatú há uns dois anos. François (Françuá) de batismo, filho de africanos, figura ímpar pela translucidez numa ilha que vi esta semana ser chamada de vaidosa. É, além de tudo o mais, produtor. Em 2011 trouxe a Fpolis o espetáculo… (clique no link abaixo e siga a leitura).

François Muleka, franco-difusor de perfumes.


Floripa Jam no Catarse

25/01/2012

Embarquei (eu, Felipe Obrer, autor deste blog) numa empreitada gregária: o financiamento colaborativo do projeto Floripa Jam no Catarse. Fiz uma revisão criativa do texto que estava lá, o Marinho Freire Costa, que é o proponente, topou a idéia, e agora o que está no ar é renovado e tem um quê a mais de poesia. Quem tiver curiosidade, pode conferir neste link. E, se brotar alguma lágrima e motivar colaborações, missão cumprida. A partir de R$ 10 já vale! Há brindes em contrapartida e os apoios têm faixas que vão dos 10 aos 5.000 reais. O apoio pode vir tanto de pessoas físicas, diretamente interessadas em fazer acontecer o projeto, quanto de empresas, para as quais as contrapartidas em forma de visibilidade de marca e mídia espontânea podem ser muito compensadoras.

Floripa Jam é uma proposta de realização de jam sessions em espaços públicos da cidade de Florianópolis, com entrada livre e gratuita para o público em geral. A curadoria é do músico e compositor Leandro fortes, e o proponente do projeto, como dito acima, é Marinho Freire Costa. O mérito de iniciar o processo cabe integralmente a eles. Eu entrei com o barco já navegando, e somo minhas remadas ao coletivo.

Para quem não sabe o que é o Catarse, aí vai uma explicação simples: é uma plataforma de financiamento colaborativo, também chamado em inglês de crowdfunding, que permite a captação direta de recursos para a realização de projetos culturais criativos. É muito simples apoiar um projeto, basta acessar o link e seguir alguns passos fáceis, coisa de 5 minutos, se tanto. Pode ser via boleto bancário, operação bancária online ou cartão de crédito. Tudo seguro e confiável, como demonstram os vários projetos que já tiveram êxito.

Para quem ainda tiver dúvidas, é possível acessar este outro link, com um passo-a-passo sobre como contribuir. Vale lembrar que tão importante quanto a contribuição monetária é a disseminação da campanha, então dedos à obra e a palavra é compartilhar.


%d blogueiros gostam disto: