Ato performático: Popol Vuh

para ampliar, clique na imagem

para ampliar, clique na imagem

Estréia: 19 de setembro de 2009, 20h.

Datas e horários das apresentações: 19 e 20 de setembro – 20h; 25 e 26 de setembro – 21h30 (na II Semana Ousada de Artes); 3 e 4 de outubro – 21h30.

Local: Espaço Alternativo no Teatro da UFSC.

GRATUITO (retirar ingressos com antecedência no DAC da UFSC – Fone/Fax (48) 3721-9348 / 3721-9447 / 3721-9645).

Faixa etária: acima de 12 anos.

** Em caso de chuva, a peça será cancelada.

Recebi do Vinícius Renzulli um texto que descreve a peça, transcrevo abaixo:

Ato Performático: Popol Vuh

Popol Vuh: uma montagem cênica foi um dos Projetos contemplados pelo Programa PROEXT CULTURA 2008, que recebeu apoio do Ministério da Cultura e do Ministério da Educação. O Projeto resultou na montagem de Ato Performático: Popol Vuh. A iniciativa da montagem partiu do Projeto de Pesquisa e Extensão Construindo Histórias no Teatro, que desde 2005 investiga diferentes formas de configuração da cena contemporânea, focalizando o seu processo de produção textual. A montagem de Ato Performático: Popol Vuh se realizou com a participação de estudantes da Universidade Federal de Santa Catarina, jovens da comunidade catarinense e equipe técnica. A trajetória da montagem partiu da investigação do poema maia-quiché da Guatemala Popol Vuh registrado na língua quiché, no século XVI. A Obra principal utilizada como referência de pesquisa foi a Edição do poema publicado no Brasil em quiché e em português, uma publicação bilíngüe de 2007, organizada por Gordon Brotherston e Sérgio Medeiros. Considerado um clássico americano indígena, a narrativa se abre para diferentes possibilidades de leitura.

Neste breve recorte a Obra será focalizada pelo aspecto das origens das quatro criações, que parte da vontade dos deuses de serem adorados, tendo início a concepção de toda a Terra e dos animais. Porém, esses animais não puderam louvá-los por não serem capazes de falar, por isso são condenados a devorar uns aos outros para sobreviverem. Os deuses investem, então, na criação do primeiro homem, feito a partir do barro, o qual é incapaz de procriar e dizer os divinos nomes de seus criadores, sendo assim, destruído. O segundo homem criado, feito de madeira, passa a habitar a terra. Apesar de falar e se procriar, esse homem é incapaz de lembrar os nomes de seus deuses, pois não possui memória. Desta forma, é invocado um dilúvio que os elimina. Os deuses buscam o conselho de seus sábios anciões para criar um novo humano, que é feito à base dos nutrientes do milho misturado a outros ingredientes. Com tamanha inteligência e beleza, o recém-nascido homem de milho causa espanto aos seus criadores, que temem serem por eles igualados. Desta maneira, os deuses condenam sua bela cria a viver na terra com uma visão limitada que só percebe a matéria bruta ao seu redor.

Do diálogo com a Obra Popol Vuh, poema maia-quiché, o O’gia Grupo de Teatro apresenta Ato Performático: Popol Vuh. Os micros acontecimentos apresentados se configuram a partir da investigação cênica realizada pelo grupo e apontam para a tentativa de mapear elementos da obra inspirados pela origem das criações.

Num primeiro contato o grupo vislumbra um Popol Vuh aéreo, porém, ao se aproximar mais da obra, as imagens cênicas vão se configurando em direção ao solo.

Desse encontro com o poema maia-quiché, o O’gia Grupo de Teatro, busca sensibilizar o interlocutor através de cores, cheiros, sons e imagens para o que pode se fazer presente deste acontecimento.

ATO PERFORMÁTICO: POPOL VUH

FICHA TÉCNICA

ATUANTES:

ANA ZEN DE MORAES

ANDRÉA MEIRELLES

ARAELIZ

CRISTIANO WELASKI

ELOISA DORNELLES

FÁBIO CELANT

FELIPE DE MARCO PESSOA

GABRIEL ORTEGA

ÍRIS ROSA LAMI

JORDI TIMÓN

JOSÉ LEONARDO ROCHA (ZECA)

JULIO GABRIEL

KHALID PRESTES

LUIZA PIMENTA

MARINA VESHAGEM

VINÍCIUS RENZULLI

CONCEPÇÃO E COMPOSIÇÃO MUSICAL:

VINÍCIUS RENZULLI

PREPARAÇÃO PERCUSSÃO CORPORAL:

MORENO TEIXEIRA

CONCEPÇÃO E CONFECÇÃO DE FIGURINO:

ANDRÉA MEIRELLES

LUIZA PIMENTA

COSTUREIRA:

ANDRÉA MEIRELLES

LUIZA PIMENTA

SOLANGE DA SILVA

ARTE CERÂMICA:

ROSIVAL DOS SANTOS PEREIRA

MARCENEIRO:

FRANCISCO NAZÁRIO

TÉCNICO DE ILUMINAÇÃO:

NILSON SÓ

PRODUÇÃO AUDIOVISUAL:

ÉRICO

DESIGN GRÁFICO:

JORDI TIMÓN

FOTOGRAFIA:

NILSON SÓ

PHILIPE PIMENTEL

CONCEPÇÃO DE MÁSCARAS E BONECOS:

SASSÁ MORETI

CONFECÇÃO E PRODUÇÃO DE BONECOS E MÁSCARAS:

KHALID PRESTES

MARCOS ARAÚJO DE OLIVEIRA

VERUSKA COSTA HABER

VINÍCIUS RENZULLI

ADEREÇOS:

O’GIA GRUPO DE TEATRO

PREPARAÇÃO CORPORAL E COREOGRAFIA:

NASTAJA BREHSAN

TREINAMENTO DE PERNA DE PAU:

KHALID PRESTES

PRODUÇÃO EXECUTIVA:

O´GIA GRUPO DE TEATRO

PRODUÇÃO ADMINISTRATIVA:

DANIELLE COELHO

DRAMATURGIA:

O´GIA GRUPO DE TEATRO

ASSISTÊNCIA DE DIREÇÃO:

KHALID PRESTES

DIREÇÃO GERAL DO PROJETO E ENCENAÇÃO:

MARIS VIANA

CONCEPÇÃO E PRODUÇÃO

O’GIA GRUPO DE TEATRO

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: